O Centro Pedagógico Casa dos Pandavas iniciou suas atividades em 1977 como Lar Assistencial para crianças em situação de vulnerabilidade social na cidade de Monteiro Lobato, SP. Com o crescimento das crianças, desenvolveu-se como Escola de Educação Infantil e de Ensino Fundamental. Tem capacidade para atender uma média de 150 crianças e adolescentes. Recebe estudantes de diferentes segmentos sociais,l celebrando desta forma a diversidade, importante ferramenta para a prática do RESPEITO. A escola é gratuita para famílias de baixa renda, cobrando mensalidades proporcionais às rendas per capita das demais famílias.

AntesDesde seu início até 2008 foi mantido pela Associação Palas Athena do Brasil e sua Gráfica em São Paulo. Com forte crise no setor neste período, a Associação não pôde mais prosseguir neste mister. Com risco iminente de ver a escola fechar suas portas, pais, professores, simpatizantes, alunos e ex-alunos reuniram-se e fundaram o Instituto Pandavas, na tentativa de prover sua sustentabilidade.

O Instituto Pandavas – Núcleo de Educação, Cultura e Ações Socioambientais

O Instituto Pandavas – Núcleo de Educação, Cultura e Ações Socioambientais surge em 2008 com o desafio primordial de manter o CPCP sem descuidar-se de suas outras áreas de atuação, todas convergentes com este objetivo primeiro.

Neste sentido, realiza periodicamente mutirões, não apenas para a manutenção do espaço e das edificações, mas como importante ferramenta para que o estudante, trabalhando junto com seus familiares e educadores, conserve e valorize seu local de aprendizado. Festas e eventos são organizados com a ajuda das famílias a fim de angariar fundos para a escola.

Entre os projetos aprovados pelo Instituto Pandavas, destacam-se o Projeto 3Rs com recursos do programa de parceria social da Embraer e a Estação Ecológica Mantiqueira, junto ao FIES, Fundo Itaú Excelência Social.

Em 2010, graças ao trabalho de preservação ambiental desenvolvido, o Instituto Pandavas recebeu da Unesco o selo de Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. É nesta área de mata preservada que o Instituto recebe crianças de escolas públicas e privadas de cidades do Vale do Paraíba para participarem de seu Projeto Verdeperto, com atividades diversificadas de Educação Ambiental.

MISSÃO
Cuidar da captação, administração e aplicação de recursos visando o desenvolvimento educacional, cultural, social e ambiental. Em especial manter o Centro Pedagógico Casa dos Pandavas.
VISÃO
Ser auto sustentável econômica e ambientalmente.
VALORES
RESPONSABILIDADE, TRANSPARÊNCIA e ÉTICA no relacionamento com nossos colaboradores, clientes, fornecedores e parceiros e na aplicação de nossos recursos.

Centro Pedagógico Casa dos Pandavas

O Centro Pedagógico constitui-se como uma experiência pioneira de educação, pela promoção da convivência entre os diferentes grupos da comunidade; da pesquisa e do aprendizado de novas propostas pedagógicas que melhor atendam à realidade local.
Além da educação formal, promove seminários pedagógicos para a formação de educadores, projetos de alfabetização de jovens e adultos, oficinas para adolescentes: Artesanato, Capoeira, Cerâmica, Dança Circular e Folclórica, Coral, Desenho Artístico, Flauta, Mosaico, Papel Artesanal, Teatro, Violão, Marcenaria, Horta Orgânica, Culinária entre outros. Mantém um Museu de História Natural – construído dentro dos princípios da bioarquitetura e atua em projetos dentro da comunidade, enfatizando atividades que ampliem seu universo cultural.

Outro diferencial da escola é a metodologia empregada na resolução de conflitos. Por meio de um atendimento individualizado, de reuniões específicas envolvendo problemas coletivos e, principalmente através das assembleias, procura incentivar o diálogo como ferramenta primordial para abordar relações conflituosas, seja entre educandos, educadores e familiares.

A Educação Ambiental assume papel de destaque em iniciativas como o Projeto Trilha, que aborda, entre outras coisas, a importância da preservação das nascentes e a valorização da vegetação nativa e Estação Ecológica, que explora possibilidades de redução daquilo que chamamos de lixo, mostra técnicas de reutilização, reciclagem dos materiais e redução do consumo de energia.

MISSÃO
Desenvolver, aplicar e multiplicar tecnologias de ensino e aprendizagem que estimulem nos educandos atitudes, competências e saberes para uma vida mais rica, autônoma e assertiva e desse modo contribuir para uma sociedade melhor.
VISÃO
Ser excelência no desenvolvimento e difusão de boas práticas pedagógicas para o ensino e aprendizagem, servindo de inspiração para políticas públicas.
VALORES
Educação com significado, CUIDADO e COMPROMETIMENTO. Relacionamento com RESPEITO, COOPERAÇÃO e ÉTICA.

Significado do nome Pandavas

A palavra Pandavas vem da mitologia hindu, de uma epopeia chamada Mahabharata. O livro Bhagavad Gita, parte desta epopeia, narra o momento da batalha, onde Krishna, o ser superior, transmite seus ensinamentos a Arjuna, o arqueiro, o homem em processo de descoberta de sua natureza espiritual.

A estória diz que há muitos anos atrás havia um rei, na cidade de Hastinapura, antiga capital da Índia, que teve dois filhos: Dritarashtra e Pandu. O mais velho Dritarashtra nasceu cego. Naquele tempo era impossível alguém governar se tivesse uma deficiência física, pois o rei deveria ser um guerreiro para defender seu país. Por isso, quando o velho rei morreu, embora Dritarashtra fosse o primogênito, o reinado passou legalmente para Pandu.

Os dois irmãos se casaram. Dritarashtra teve 100 filhos e Pandu teve 5, que foram chamados de Pandavas. Pandu morreu muito cedo, deixando os filhos pequenos. Até eles atingirem a maioridade a Índia foi governada provisoriamente por Dritarashtra.

Quando chegou o momento do filho mais velho de Pandu assumir o trono, seu primo mais velho achou que esse direito era seu e assim tentou de várias formas eliminar os Pandavas, utilizando-se para isso de meios covardes e desumanos. Como não conseguiu de nenhum jeito o que desejava, acabaram por defrontar-se em uma batalha sangrenta, onde finalmente os Pandavas puderam provar suas virtudes e sair vencedores.

Simbolicamente, a batalha se dá pela conquista da sabedoria, representada pela capital da India, Hastinapura. É a eterna luta do homem entre o Bem e o Mal, luta esta que se dá no seu interior, entre virtudes e vícios e entre o homem, com seus valores pessoais, e a sociedade.

Simbolismo do Arco e Flecha

O arco e a flecha aparecem em diferentes tradições, com representações muito semelhantes: o arco representa firmeza, vontade e determinação; a flecha simboliza o pensamento que se eleva ao infinito em busca do eterno conhecimento, a libertação; o alvo, a Sabedoria, a luz, a imortalidade.

LOGO INSTITUTO PANDAVASO arqueiro que aponta seu arco para um alvo distante, nos remete para uma longa viagem rumo ao conhecimento, é a representação de uma meta, uma abertura ao Universo. É preciso ter os pés firmes no chão, pensar com a cabeça e agir com o coração.

O arco e a flecha representam o plano espiritual e consciente, com os quais o arqueiro busca sua “estrela”. São símbolo de coesão, da união entre o terrestre e o celeste, do real e do ideal, do consciente e do inconsciente, do instintivo e do racional, da matéria e do espírito, do humano e do divino. No fundo, simboliza a nossa parte terrestre que almeja a nossa parte celeste.

Arjuna, o terceiro filho de Pandu,(pai dos Pandavas) é o arqueiro por excelência. Representa o homem em processo de evolução.