Projeto Trilhas

O Projeto Trilha, inicialmente, surgiu da necessidade de receber e integrar os alunos vindos do 5º para o 6º ano do ensino fundamental, de forma a minimizar o impacto causado pela diversidade de matérias e professores. Com a prática, percebemos que essa atividade podia alcançar outros objetivos e turmas mais avançadas. O trabalho em equipe, o senso de responsabilidade, o cuidado com o próprio material, a preocupação com questões ecológicas são alguns dos temas presentes em todas as edições desse projeto.

Trata-se de uma atividade interdisciplinar cujo conteúdo pode ser adaptado às respectivas séries e também às demandas dos professores e da turma. Pode-se focar mais as questões de preservação e impactos ambientais, leitura de bússola e medidas, hábitos saudáveis e observações do corpo, a fauna e flora da região, ou a trilha pode apenas ser lúdica, incluindo brincadeiras cooperativas. Os professores nos informam seus objetivos e a trilha pode ser adaptada para atendê-los. O projeto trilha pode inclusive ser adaptado para adultos e empresários, possibilitando uma rica experiência para que os funcionários desenvolvam o espírito de equipe, se relacionem num ambiente desafiador e encantador em atividades lúdicas, motivacionais e inovadoras.

Entre as montanhas da Mata Atlântica, os participantes aprendem, entre outras coisas, a:

Reconhecer algumas das principais espécies pioneiras e seu papel na recuperação das matas, perceber a importância da mata ciliar, orientar-se no espaço utilizando a bússola, elaborar e interpretar mapas, trabalhar com escalas, perceber ações humanas agressivas ao meio ambiente, perceber como a ação humana modifica a paisagem, observar e Registrar as alterações fisiológicas em seu próprio corpo.

Os objetivos da vivência para crianças são:

  • Cuidar do próprio material
  • Estabelecer regras para o grupo e respeitá-las
  • Cuidar do ambiente onde vivem
  • Perceber as consequências de suas atitudes no desempenho da equipe
  • Serem cooperativos e saberem oferecer ajuda
  • Perceberem a necessidade de adaptar o próprio ritmo para acompanhar os outros
  • Orientar-se no espaço utilizando-se dos pontos cardeais, de mapas e bússola.
  • Criar e transformar unidades de medida
  • Interpretar e criar mapas e símbolos
  • Elaborar símbolos para identificação do grupo
  • Criar e interpretar ícones representativos de elementos da paisagem e compará-los com os convencionais
  • Armazenar dados em tabelas e saber interpretá-los
  • Registrar observações de forma clara e avaliar a experiência
  • Reconhecer diferentes biomas e elementos que os compõem
  • Observar a ação humana e suas consequências na transformação da paisagem
  • Observar, registrar e interpretar variações fisiológicas decorrentes do exercício físico: temperatura corporal utilizando o termômetro, batimento cardíaco, dilatação muscular…

Os objetivos voltados para equipes que trabalham juntas incluem também:

  • Gerar um espaço de convivência fora do local de trabalho onde as atividades realizadas possam expor as diferentes qualidades individuais e grupais, provenientes do conhecimento das próprias habilidades e dificuldades com o propósito de maximizá-las e/ou superá-las através do trabalho em equipe.
  • Por meio de atividades realizadas sobretudo em ambiente natural, despertar o espírito de competição e cooperação, motivando a reflexão sobre elas.
  • Que os valores éticos e morais experimentados ajudem a compor de forma salutar os valores pessoais do participante, otimizando o papel de cada um na dinâmica de suas relações, seja na família ou com os colegas de trabalho.

Descrição da experiência:

O Projeto Trilha pode ser adaptado ao número de pessoas e disponibilidade de tempo. Propomos a experiência completa durante um fim de semana ou dois dias durante a semana, com alojamento na hospedaria do Instituto Pandavas em Monteiro Lobato, SP.

Adequamos as dificuldades da trilha de acordo com o grupo, com distâncias variando de 3 km a 10 km; há trechos com subida de cachoeira, descidas íngremes, mirante, bosque de caetés, riachos etc.

Durante os dois dias, são realizadas atividades como:

  • Trilha cega: com os olhos vendados, os participantes caminham pela trilha com a ajuda de uma corda amarrada que marca o caminho, enfrentando desafios como a superação de medos, incerteza e desconfiança, e incentivando a auto percepção no espaço.
  • Trilha ecológica: caminhando por trilhas diferentes, questionamo-nos sobre o nosso relacionamento com a natureza, o impacto que criamos e as consequências que cada passo que damos tem sobre o ambiente em que habitamos, inclusive na cidade e no local de trabalho.
  • Trilha contemplativa: a observação silenciosa, ouvindo os sons do ambiente e compreendendo o lugar onde estão, desperta a sensibilidade dos participantes, levando-os a experimentar os benefícios de acalmar a mente, sentir sua presença e a de outros e conectar-se em um nível mais profundo com eles mesmos e o que os rodeia. Isso ajuda a se livrar de pensamentos desnecessários que dificultam a produtividade e a organização mental.
  • Tirolesa: Subir no alto e saltar na tirolesa para chegar ao outro lado fará com que os participantes enxerguem seus próprios medos e superem seus limites. A avaliação dos riscos, diferenciando aqueles que provêm de seus medos e aqueles que são reais, além de considerar as probabilidades reais de perigo e os benefícios que podem ser obtidos ao fazê-lo, é uma maneira de aprender a marcar um caminho de pensamento para a hora de tomar decisões na sua vida e no seu trabalho.
  • 3Rs: Oficinas de Redução, Reaproveitamento e Reciclagem: através de oficinas variadas, como fazer foguetes com garrafas PET ou fazer papel reciclado, criamos um espaço lúdico no qual as pessoas se envolvem física e mentalmente em ações com resultados imediatos e específicos. Além de ter que fazê-lo em grupos, pondo em prática as reflexões das atividades anteriores, as pessoas aprendem algumas iniciativas que apoiam o cuidado do meio ambiente e se envolvem diretamente com elas vendo os resultados.

Quem somos

O Centro Pedagógico Casa dos Pandavas é uma Escola de Ensino Fundamental, localizada na zona rural. Atende atualmente uma média de 60 crianças e jovens da cidade de Monteiro Lobato (SP). É parte do Instituto Pandavas, organização da sociedade civil, sem fins lucrativos. As ações educativas da Casa dos Pandavas fundamentam-se nos princípios de convivência humana dos diferentes grupos sociais e em sua atuação solidária e integrada à comunidade local. Além da preocupação com o desenvolvimento linguístico e lógico, temos como meta promover o autoconhecimento e o conhecimento do outro; a aceitação das diferenças; a cooperação e o diálogo como mediador dos conflitos inerentes à condição de desenvolvimento humano e social.

O trabalho desenvolvido pelo Instituto Pandavas foi reconhecido em 2010 pela UNESCO, que concedeu o título de Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. Trata-se de um conjunto de porções de ecossistemas terrestres, demarcados por critérios reconhecidos internacionalmente sobre uma área de interesse para o bem do planeta e das novas gerações.

Entre os objetivos dessa nomeação está o de permitir a conservação da biodiversidade e dos demais atributos naturais da Mata Atlântica, incluindo a paisagem e os recursos hídricos, além da valorização da diversidade e o desenvolvimento de programas e projetos ambientais visando o futuro sustentável do planeta.

Entre e contato e agende uma visita para seu grupo de alunos, de trabalho ou até mesmo um grupo de amigos.