ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA AS ESCOLAS DA REDE PÚBLICA

 O curso de Educação Ambiental para escolas públicas da região do Vale do Paraíba  é composto por 5 módulos, orgânicos entre si, concebidos para fazer os jovens vivenciarem atitudes salutares ao Meio-ambiente e desenvolverem um senso de responsabilidade  para o mundo imediato que o cerca. Estudantes do 5º e 6º anos do Ensino Fundamental constituem o  público-alvo preferencial. Durante o ciclo de 5 oficinas, em meio às trilhas da Serra da Mantiqueira, eles reconhecem algumas das espécies pioneiras e sua importância na recuperação de áreas degradadas, também aprendem a reciclar papel, reutilizar materiais de maneira eficiente e tem noções do preparo e plantio de mudas de árvores nativas. Há oficinas de sensibilização dos sentidos em que se enfatiza a importância do ser humano na preservação do meio em que está inserido.

SAM_6126

 I – Introdução

A Educação Ambiental praticada pelo Instituto Pandavas atua como um elemento unificador das diversas disciplinas e experiências educativas, englobando aspectos ambientais, psicológicos, sociais, políticos e filosóficos, buscando a integração do conhecimento, no que se costuma chamar de tema transversal. Enfatiza a necessidade de preservar a biodiversidade, constituída pela totalidade das espécies e ecossistemas que, juntamente com as culturas humanas, interagem no planeta. Dela depende a manutenção dos sistemas essenciais para as necessidades humanas( alimentos, produtos medicinais e industriais) e para a manutenção da vida na Terra.

Levaremos os alunos a compreender que: o respeito pelas demais pessoas e pelos seres de outras espécies deve existir independentemente de terem ou não utilidade imediata para o indivíduo; o valor do indivíduo não deve estar atrelado à classe social, aos bens que possui, à sua nacionalidade, sexo ou cor; as espécies animais e vegetais extintas jamais poderão ser repostas e as conseqüências para a raça humana são irreversíveis.

A Educação Ambiental deverá propiciar meios para a evolução pessoal de cada aluno, desenvolvendo valores como a paz, a fraternidade, o cuidado e a cooperação; possibilitando a ligação do homem consigo mesmo e seu ambiente.

O projeto se constituirá de aulas práticas e teóricas, jogos cooperativos e oficinas que envolvam os diferentes elementos: terra, água, ar e fogo, com propostas específicas para cada um deles.

 

II – Justificativa

 

O contexto atual apresenta um mundo em adiantado processo de deterioração ambiental: natural e social. A humanidade defronta-se com a necessidade de optar por um caminho em que novos modelos são exigidos para assegurar, ao mesmo tempo, seu desenvolvimento e sobrevivência. Somente através de uma nova mentalidade a espécie humana poderá remodelar a si mesma e garantir a existência da vida na Terra.

Pensando desta forma, o problema ambiental é de todos nós e não deve ficar restrito às atividades dos ecologistas ou às atitudes dos políticos. O sistema educacional, por participar do desenvolvimento da criança e do jovem de maneira mais duradoura e constante, tem  maior responsabilidade  no desenvolvimento dos seus valores e posicionamentos, sabendo que o que está em jogo é a sobrevivência saudável do homem, da sociedade e do planeta. A forma encontrada para que um maior número de pessoas partilhe dessa consciência global é a disseminação de uma Educação Ambiental que se fundamente na interdependência do homem e o seu meio em constante movimento e se direcione pela ética do respeito ao individuo e à Terra.

 

III – Objetivo Geral

 

O que se pretende com um curso de Educação Ambiental para as crianças e jovens é a conexão do homem com sua natureza interna e externa. Procuraremos enfatizar o potencial de transformação da consciência de cada um,  propiciando condições para o desenvolvimento da sensibilidade, da criatividade e da ludicidade, através de informações e da prática de ações e atitudes ambientais desejáveis, o que possibilitará que o aluno tenha melhores condições para pensar, sentir e agir em consonância com a natureza, mudando seus hábitos e atitudes em relação a ela, ciente de sua responsabilidade como cidadão.

 

IV – Objetivos específicos

 

  • Desenvolver nos alunos a preocupação com a necessidade de preservação dos recursos naturais de nossa região;
  • Incentivar atitudes conscientes em relação ao meio ambiente;
  • Aprender o processo artesanal de reciclagem do papel;
  • Desenvolver atitudes de consumo consciente bem como de redução do lixo produzido;
  • Desenvolver a noção de reaproveitamento e reciclagem e sua importância para o Meio Ambiente.
  • Conhecer os diferentes materiais utilizados pela indústria e o impacto causado pela sua produção no meio ambiente;
  • Conhecer formas de reaproveitamento do material descartado como lixo;
  • Desenvolver a sensibilidade em relação aos 5 sentidos através de atividades onde sejam momentaneamente privados de algum deles;
  • Trabalhar a insegurança interna e o medo causado pela perda temporária de um dos sentidos;
  • Conhecer as espécies nativas de fauna e flora e sua importância na natureza;
  • Impactos causados pelo homem no mau uso dos recursos naturais.

 

V – Estratégia de Ação

 

Metodologia

5 oficinas por grupo, contendo uma parte teórica e uma prática, adaptadas à idade e série das crianças.

Público Alvo – alunos de 1º (6 anos) ao 5º ano (10,11, anos) do Ensino Fundamental I

Número de alunos –  grupos de 20 a 30 alunos

 

Local – Espaço do Instituto Pandavas

 

 

VI – Finalização

 

Finalizando o ciclo das 5 oficinas oferecidas, cada grupo de crianças deverá  apresentar um produto final a ser definido junto à professora da turma, considerando suas especificidades: idade, habilidades, conteúdo de outras disciplinas e objetivos da professora. Esses produtos poderão ser: campanha para coleta seletiva de lixo na própria escola ou no bairro; distribuição de mudas de espécies nativas produzidas em nosso viveiro; campanha sobre a utilização do papel na escola; trabalho escrito sobre os conteúdos aprendidos; cartazes; apresentação para os demais colegas; palestra para a Educação Infantil, estas são algumas possibilidades a serem combinadas com cada grupo, no sentido de permitir sua autonomia e iniciativa. Essas atividades finais envolverão a participação das professoras de cada turma.

 

VII – Referências Bibliográficas

 

– Saber Cuidar – Boff, Leonardo

– Ética da Vida –

– Sete Saberes para a Educação do Século XXI – Morin; Edgar

– Cabeça Bem Feita –

– Educação e Meio Ambiente, uma relação intrínseca – Philippi, Arlindo Jr. Coord.

– À Sombra das Árvores, Transdisciplinaridade e Educação Ambiental – Mendonça, Rita; Neiman, Zysman

– Parâmetros Curriculares  Nacionais – Temas Transversais – MEC

– Orientando a Criança para Amar a Terra – Herman, Marina Lachecki; Passineau, Joseph F.; Treuer, Paul.

– Amar e Brincar – Maturana, Humberto R.; Verden-Zöller, Gerda.

– A Paz também se Aprende – Drew, Naomi.

– Processos Circulares – Pranis, Kay.

– Série “Temas Transversais” – Conhecimento, Cidadania e Meio Ambiente; Saúde a Qualidade de Vida; Ética, Valores Humanos e Transformação – vários autores, Editora Peirópolis

– Conversando sobre Valores Humanos – Martinelli, Marilu.

– Simplicidade Voluntária – Elgin, Duane

– Quatro Pilares para a Educação do Futuro – Delors, Jacques – UNESCO